segunda-feira, 23 de abril de 2012

Beltane Sabbath

(link)


É o quinto Sabbath da Roda do Ano, que se inicia em Samhain. Sua regência é a fertilidade, a Terra que jubila, no vigor, no sucesso e na força. Ostara preparou-nos para a Plenitude que encaminha e é hora de possibilitar que ela aconteça, por isso esse é o momento da fertilidade, da vida, dos casamentos e acasalamentos. Também nos é a colheita dos objetivos de Ostara e Imbolc e da regência de um novo tempo, fértil e pleno, quando o Rei Carvalho começa a retomar seu poder e sua regência, que serão plenamente recuperados em Litha.

Beltain, Beltane ou Beltaine: Comemorado em 1º de maio e representa a fertilidade. Junto com Samhain, esse festival se torna polar, pois além de dividir o ano nas metades escuras – Samhain – e claras – Beltain – (hemisfério norte) também são os dois únicos momentos em que se tem a alma, a essência, a anima, o Todo, o Cosmos exaltado, aqui em vida em contra ponto à Morte em Samhain. 

Assim, Beltane é a festa, a libido, o júbilo e a fertilidade. É o momento em que a terra pode conectar-se com a plenitude da vida em si e nós, como seus frutos, também o podemos fazer, reencontrando a alegria e a plenitude da vida revelada, desimpregnada dos mistérios da morte. Sendo essa data momento de muitos casamentos entre pagãos, principalmente wiccanos.

Nas mitologias célticas encontramos nesse dia a regência clara de Belenus (Bel) de onde veio o nome desse festival, Fogo de Belenus (Fogo de Bel). Mas além dessa regência, também pensando na regência masculina (tão fortemente mais presente nessa data do que a feminina), teremos Cernunnos, o grande Deus da fertilidade, da liberdade, dos animais silvestres e da vida. Já nas divindades femininas poderíamos encontrar grandes regências de Deusas como Flidais, Arianrhod, Danann, regentes do amor e da fertilidade. Mas eu diria que de forma geral e total podemos colocar nesse festival a regência de Belenus e Danann, cônjuges históricos e os primeiros grandes reis dos Tuatha dé Danann. Belenus, o nobre, o guerreiro, senhor do sol, o Rei e Danann como a sacerdotisa, a bela e graciosa senhora da fertilidade, das chuvas e dos campos e a Rainha. Entre os celtas esse tempo não é cercado por mitologias precisas, mas sim pela marca registrada do regresso da fertilidade à terra. Em geral também eram escolhidos a Rainha e o Rei de Maio, um casal, geralmente sacerdotal, responsável por representarem (canalizarem) esse momento divino.

Beltane é festa e jovialidade. É momento de deixar a vergonha e todos os medos de lado, para viver a vida, viver nossos impulsos e vontades mais íntimos, libertarmos, não só do resto, mas de nós mesmos e deixarmos a vida fluir por nós, nos guiar e conduzir em sua plenitude.

Nenhum comentário:

Postar um comentário