domingo, 11 de novembro de 2012

Eclipse Solar e o Sol Negro

Link

Primeiro é importante diferenciarmos o Eclipse Solar do Sol Negro: todo Sol Negro é um Eclipse Solar, mas nem todo Eclipse Solar é um Sol Negro. Esclarecendo, o Sol Negro só acontece quando o Eclipse Solar é total e a lua se centraliza totalmente no Sol deixando uma mancha negra ao centro rodeada de um anel perfeito de luz. Esse evento é extremamente raro e praticamente incalculável sua ocorrência. Já o Eclipse Solar é toda vez que Lua e Sol se encontram, ele pode ser Total, quando a Lua tampa em sua totalidade o Sol, ou Parcial, quando a Lua não tampa totalmente o Sol.

Desde a antiguidade esse evento é considerado mágico, místico e poderoso. Adorado e temido por muitos... O Eclipse Solar junta as energias do Sol e da Lua em uma simbiose perfeita e enriquece nosso planeta com uma energia mágica incalculável, afinal é a junção de nossos astros de maior poder e influência. Mesmo nos lugares em que o Eclipse não pode ser visto sua força pode ser sentida; claro que ele é mais forte em seu foco, mas todo o planeta pode se embriagar dessa energia. E obviamente que seguindo esse raciocínio, quanto mais total for o eclipse mais poderoso ele será, até chegar ao seu ápice: o Sol Negro.

Para muitos hoje o Eclipse é um encontro romântico, mas ele nem sempre foi previsto assim. As profecias a respeito do Eclipse sempre indicaram rompimento, catástrofes e renascimento. Nesse momento, as Trevas se sobrepõem a Luz em um momento que não é de sua regência e isso indica grande poder. Assim como a Lua Escura nos fala de nossos lados sombrios, do recomeço e do domínio das Trevas, o Sol Negro nos intensifica esse domínio, pois aqui as Trevas literalmente dominam a Luz.

Os místicos costumam acreditar que isso não é de todo mal, afinal, para a grande maioria, a vida veio da morte e não o contrário, assim como o dia nasce da noite e não a noite que segue o dia. Desse modo, não importa o quanto as trevas e o caos dominem, deles sempre nascerá a luz e a ordem, um recomeço, uma nova era... É assim que o Eclipse Solar se apresenta: uma transformação. Rompimento com o passado, a destruição do velho para a entrada do novo - mesmo que seja uma destruição forçada.

Mas o eclipse não seria de todo ruim, afinal, apesar de nos indicar catástrofes, rompimentos e um recomeço, ele também enriquece nosso mundo e a nós mesmos de energias; energias necessárias para a manutenção de toda a Ordem, que realinha o universo, o cosmos, nosso planeta e a nós mesmos: primeiro nos fazendo lidar com aquilo que devemos lidar, nos levando a deixarmos o passado no passado; depois nos enriquecendo com o recomeço, com novas oportunidades, com um caminho limpo e livre a frente; e, por fim, nos enriquecendo de plenitude. Lembremos aqui que é na escuridão que habita nosso ser mais puro, com seus desejos, verdades, sofrimentos e alegrias; é esse ser que o Eclipse vem energizar.

Desse modo, é bom nos prepararmos para esse evento mágico. Limparmos nosso ser de toda inveja e negatividade para que possamos ser energizados com harmonia e que essa energia ao inundar nosso íntimo possa nos trazer forças boas e positivas, nos realinhar com equilíbrio sem sentimentos negativos e perversos, criando uma perfeita comunhão com o equilíbrio universal, com o Ciclo, vendo no caos e vivendo nele um recomeço.

Antes de começar, prepare-se durante o tempo anterior ao eclipse, destrua de você toda negatividade e perversidade ou qualquer coisa que possam atrair os poderes destrutivos dessa Lua, para isso use o fogo ou a água corrente (rio). Pegue objetos, ou mesmo papéis escritos, que lembrem cada coisa que você está destruindo e destrua-os, sinta que por eles é destruído tudo o que você se propõe a destruir. E procure se preparar para o momento de forma equilibrada, para só atrair equilíbrio e prosperidade dessa Lua.

Depois você pode tomar um bom banho de ervas (Comigo Ninguém Pode, Arruda, Sálvia e Alecrim são bem recomendadas) para se limpar e começar tudo, mas faça isso antes, bem antes do horário do Eclipse. Na hora do eclipse, vista-se de roupas claras, de preferência brancas, trace um círculo de sal em volta de um bom espaço onde você possa meditar, se quiser pode ser ao ar livre ou em qualquer outro espaço. Acenda uma vela preta e coloque do lado uma libação (água, vinho e absinto são boas pedidas). Então, nutra-se de bons pensamentos e inicie uma meditação: comece com uma respiração rítmica (Respiração Diafragmática); em seguida se conecte com o universo (Meditação da Árvore) e quando estiver bem conectado, sinta e absorva as energias do eclipse, direcionando elas para onde você precisa dessa energia desconstrutiva e reconstrutiva. Quando voltar da meditação, beba da libação ainda mantendo a conexão, sinta-se conectada com esse fluxo universal, deixe a vela queimar toda, limpe tudo e volte a seus afazeres normais.

Pode fazer essas meditações de forma guiada se você estiver em grupo, e juntos, ou mesmo sozinho, bolarem encantos e rituais para equilibrarem e ajudarem a melhorar a vida em nosso mundo. Não é preciso nem pensar grande, ajudar nosso bairro, comunidade, trabalho já é um passo. Afinal de contas, bruxos também tem responsabilidades sociais com e para com a magia.

Enfim, lembre-se: é das trevas que vem a luz, da morte que vem a vida, da noite que vem o dia, do caos que vem a ordem. Não tenha medo e não nutra-se de nada que seja perverso, busque apenas o equilíbrio, sempre. No mais, permita-se viver e entrar nesse mundo negro de caos e desconstrução. Mas se mantenha em foco, afinal nada se faz por si só, se você não dominar o caos ele nunca se transformará em ordem. Que os Deuses Negros, regentes desse evento, possam sempre te guiar e conduzir...

Nenhum comentário:

Postar um comentário