sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Sexta-feira 13


(A data "sexta-feira 13" pode aparecer em alguns países - como Espanha - como "terça-feira 13". O motivo disso é que o calendário usado na época - 1307 - era o chamado Calendário Gregoriano, que apresentava clara distorções. Essas distorções podem provocar essas duplas interpretações como sendo terça ou sexta-feira. O importante é seguir sua intuição, entender a história do dia, e honrar / celebrar com o coração. Aqui eu adoto "Sexta-feira 13", pois é assim que é usado onde vivo, e por isso tem mais atuação no meu consciente e subconsciente)

Hoje é sexta-feira 13, um dia muito complicado e confuso pelas várias superstições que existem em torno dele. Mas os bruxos e bruxas devem se lembrar: esse não é um dia de festa.

Quando afirmamos "amar a sexta-feira 13", ou que ela nos é um dia de sorte, podemos ter razão e estarmos certos em falar isso. Mas devemos nos lembrar porquê.

Em 14 de setembro de 1307, pressionado pelo medo aos Templários e seu poder, e pelo Rei Francês Felipe, o Belo; o Papa Clemente V sancionou a ordem de caça e prisão aos Templários franceses e espalhados pelo mundo. A Ordem foi emitida com restrições para só ser aberta e executada em 13 de outubro de 1307, uma sexta-feira 13. Assim, no dia 13 de outubro de 1307, milhares de Templários foram caçados, mortos, presos, torturados e a maioria dos sobreviventes condenados a fogueira pela Igreja (ICAR).

O azar atribuído a esse dia, refere-se ao que aconteceu aos Templários e a energia negativa que esse dia deixou por essa razão. Pois os Templários eram aliados da ICAR, e davam a ela conquistas e poderes, recebendo em troca apenas o reconhecimento de sua Ordem e sua livre circulação pela Europa (já que a intolerância da Igreja já eram um fato). Assim, os crentes desse azar continuam a propagar intolerâncias (antigas e novas). Um bom exemplo disso é o temor / intolerância a gatos pretos. Isso é algo que devemos evitar e combater. 

Desse modo, a sexta-feira 13, para quem de fato a compreende, é uma data de luto e lembrança pelo massacre católico. E tornou-se não apenas um luto pelos Templários, mas um luto por todos que morreram pela crueldade, desrespeito, medo, intolerância e sede de poder da ICAR. Ou seja, também é luto pelos bruxos e bruxas, nossos ancestrais, mortos na Inquisição. E eu estendo isso um pouco mais: é luto por todos os mortos vítimas pela intolerância religiosa pelo mundo.

E é isso que devemos ter em mente nesse dia. Afirmar que é um dia de sorte é correto. Amar a sexta-feira 13 também. Desdes que vivida em luto. O porquê? Simples. A ICAR tentou destruir, e queimar os conhecedores das verdades ocultas, os bruxos, e tantos outros. Mas sobrevivemos! Estamos aqui e a tona, espalhados pelo mundo e recuperando nossas forças e poder. Nem todo o poderio usado na intenção de nos destruir no passado foi forte o suficiente para isso. E ao lembrar disso, devemos nos unir e "dizer": "nem todo poderio usado hoje na mesma tentativa terá sucesso".

Por isso, a sexta-feira 13 também é um dia celebrativo. Um dia de mártir!


CELEBRANDO E HONRANDO A DATA:

Minha recomendação para vocês é que, a noite, em casa, acendam uma vela preta (quem não tiver pode ser uma branca), simbolizando o luto pelo dia. Acendam também uma vela branca (uma segunda para quem não tiver a preta), simbolizando os viventes e descendentes dos mortos pela crueldade e intolerância religiosa (aqui não só na Inquisição e não só  nós, mas todos que se encaixam nesse perfil). A vela branca também será um apelo pelo fim dessas guerras. Por fim, acendam uma vela roxa (quem não tiver, pode ser uma terceira branca), representando o nosso poder e a nossa magia, os mistérios que a intolerância, medo, desrespeito e busca pelo poder dos demais os impede de ver/sentir e compreender. Coloque junto um incenso de sua preferência. Então medite um pouco e deixe as velas queimarem até o fim. 

Paz e Bênçãos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário